10/08/2021
Antracnose: descubra o que é e como combatê-la
Dentre as pragas que atacam plantações a antracnose se destaca por ser silenciosa. Trata-se de uma doença causada por um fungo que se prolifera em ambientes quentes e úmidos. Esse fungo costuma se instalar em plantações e se espalhar rapidamente entre as culturas.

Ela pode se tornar um problema sério para o agricultor uma vez que pode ser difícil de detectá-la em um primeiro momento. Quando a doença está desenvolvida, se apresenta como manchas nas plantas e frutos e pode se assemelhar a sinais de decomposição.

Pensando no perigo que este fungo representa para as plantações, elaboramos este artigo para explicar o que é a antracnose, como ela se desenvolve, seus efeitos nas plantações e como combatê-la. Boa leitura!


O que é antracnose?

A antracnose é uma doença causada pelo fungo pertencente à família Colletotrichum que ataca as plantações causando grande inúmeros prejuízos. É um fungo muito comum em regiões quentes e úmidas, como as que incluem a região do Cerrado e o sul do Brasil.

A antracnose pode causar danos nas culturas de grãos e sementes, diminuindo sua produção e baixando sua qualidade. Além disso, os valores de comercialização acabam sendo reduzidos. 

A presença desse fungo em plantações de soja tem preocupado os produtores, uma vez que pode causar perdas de 10% a 50% de perda do plantio de acordo com a seriedade da infestação.

É comum que a antracnose se desenvolva em plantas fracas que apresentam carência de nutrientes como cálcio e potássio. É preciso atentar também para a condição das raízes que, estando fracas, podem fazer com que o fungo se prolifere muito mais rápido.


Como identificar a antracnose?

É preciso estar atento para não confundir a antracnose com o processo natural de apodrecimento do fruto ou da folha, afinal as características de ambos são bem similares. No entanto, é possível encontrar algumas diferenciações nas manchas que podem facilitar a detecção.

Nos frutos, a antracnose se apresenta nas cascas que se cobrem com manchas escuras com contornos amarelados. Estas manchas podem ter um formato arredondado e apresentar saliências como aquelas vistas em frutos em estado de decomposição. O centro das manchas pode apresentar tons rosados característicos da estrutura dos fungos.

Nas plantas, o fungo fica visível mais rapidamente e os sintomas costumam ser manchas nas bordas ou no veio, que é o espaço no qual é comum a água se acumular. É importante ficar atento para o surgimento dessas manchas porque o fungo pode se propagar bem rapidamente.


Como a antracnose se desenvolve?

Sementes infectadas e restos de cultura que permanecem no solo podem originar a antracnose. As condições climáticas de temperatura e umidade somam-se à mistura para formar um ambiente propício à disseminação do fungo.

O calor e a umidade são propícios para a proliferação da antracnose. No entanto, para que a infestação ocorra é preciso que haja um hospedeiro enfraquecido e suscetível, um ambiente favorável e o patógeno em questão. 

Sementes e plantas enfraquecidas e carentes de nutrientes podem se tornar um hospedeiro em potencial para a antracnose. O ambiente propício para a propagação dos fungos é aquele com chuvas frequentes, temperatura entre 18 e 25ºC. A alta concentração de plantas na mesma área também pode facilitar a proliferação do fungo.


Como impedir a proliferação do fungo?

O tratamento das sementes com fungicidas deve ser o primeiro passo contra a antracnose. É preciso se atentar também para a utilização de sementes sadias e que estas recebam todos os componentes nutricionais necessários. Como foi dito anteriormente, sementes fracas são mais suscetíveis ao fungo.

O cuidado com o ambiente também é muito importante para evitar a antracnose. Fazer a rotação de culturas intercalando aquelas que não são hospedeiras do fungo, com aquelas que são pode ser um caminho para manter o solo livre da infestação. Além disso, deve ser feita a limpeza dos restos de plantas infectadas que permanecem no solo e estes restos devem ser queimados.

Plantas que existem em grande quantidade têm a tendência a sofrer um abafamento maior, sendo assim, em um clima que já propicia a concentração de umidade e calor, este fator pode propiciar um ambiente adequado ao fungo. Desta forma, é importante respeitar os espaçamentos adequados entre as mudas para que elas não fiquem muito próximas.

Esperamos que o texto de hoje tenha auxiliado na elaboração de estratégias para melhor proteger a sua plantação. Caso conheça alguma outra forma de manter a antracnose longe das culturas comente abaixo e compartilhe conosco a sua experiência.